(61) 3257 3131 - (61) 3257 3120

(61) 99177 3744

HÁBITOS SAUDÁVEIS AJUDAM A PREVENIR O CÂNCER DE INTESTINO

A cada ano, segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o Brasil registra cerca de 36 mil novos casos de câncer de intestino. Este tipo de câncer – terceiro mais comum entre os homens e segundo entre as mulheres – abrange os tumores que se iniciam na parte do intestino grosso chamada cólon, no reto (final do intestino, imediatamente antes do ânus) e no ânus. Também é conhecido como câncer de cólon e reto ou colorretal.

Pessoas com idade acima dos 50 anos, fumantes, etilistas, obesos, os que têm uma dieta pouco saudável, com consumo excessivo de carnes processadas (salsicha, mortadela, linguiça, presunto, bacon) e de carne vermelha são mais propensas a desenvolver a doença.

Fazem parte do grupo de risco ainda aqueles que têm história familiar de câncer de intestino; história pessoal de câncer de intestino, ovário, útero ou mama; doenças inflamatórias intestinais, como retocolite ulcerativa e doença de Crohn e outros, como síndromes hereditárias.

Quando diagnosticado precocemente, o câncer de intestino pode ser curado, mas a prevenção ainda é a melhor maneira de evitar o surgimento da doença. É importante manter o peso adequado, praticar atividades físicas e ter uma alimentação saudável, o que significa dar preferência para o consumo de alimentos pouco processados, bem como a frutas, verduras, legumes, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, grãos e sementes. Evitar fumar também ajuda a prevenir a doença.

O diagnóstico é feito por exame proctológico, que pode incluir a colonoscopia. Este exame é indicado a partir de 45 anos de idade mas a depender do histórico familiar, o início é ainda mais precoce, e o proctologista avalia cada caso individualmente. A retirada de pólipos tanto preveni como trata, a depender do caso, o câncer inicial.

Fique atento aos sintomas

Os sintomas mais frequentemente associados ao câncer do intestino são:

  • Sangue nas fezes;
  • Alteração do hábito intestinal (diarreia e prisão de ventre alternados);
  • Dor ou desconforto abdominal;
  • Fraqueza e anemia;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Alteração na forma das fezes (fezes muito finas e compridas).

Na maior parte das vezes, esses sintomas não são causados por câncer, mas é importante que eles sejam investigados por um médico.